estilo de vida

7 atitudes práticas para blindar seu casamento da crise!

3-4

É preciso concordar: viver a dois não é tarefa fácil! Para que o convívio seja gostoso, é preciso abrir mão de algumas maneiras, relevar os defeitos do outro, respirar fundo e contar até 10 diante de tudo o que incomoda – inclusive da toalha molhada em cima da cama e da pasta de dentes aberta.

Dando uma olhada no livro do psicoterapeuta de São Paulo, Luiz Cuschnir, “Ainda Vale a Pena – Cultivar para manter os vínculos de amor” (Editora Academia), separei sete dicas práticas (e infalíveis!) para você blindar sua relação e manter seu namoro ou casamento bem longe de crises. Aprenda já!

1. Banheiros separados
Não dá pra negar que dormir junto é uma delícia, mas tem coisa melhor do que ter um banheiro para cada um? Com um banheiro só seu você tem espaço para guardar seus cremes, esmaltes, maquiagens, enquanto os homens, mais práticos, podem ficar com o lavado ou banheiro do quarto de hóspede. Esse espaço é fundamental pra você relaxar sem se preocupar se tem alguém na fila esperando para usá-lo. O especialista recomenda que, quem mora em um apartamento pequeno, faça um cronograma de uso alternado, dando a chance do banheiro se tornar um ambiente neutro.

2. Criem uma palavra-chave
Escolher uma “palavra de segurança” é uma boa maneira de “pausar” uma briga quando precisarem conversar sobre outro assunto, tomarem uma decisão ou simplesmente terem um momento de paz. Ela é uma boa ideia para aqueles dias em que vocês precisam esfriar a cabeça ou até mesmo refletirem sobre a causa do desentendimento, uma vez que ajuda a criar um distanciamento saudável e diminui a agressividade nas palavras e atitudes. Com ela, você manera o tom de voz e até pensa duas vezes antes de fazer um comentário ofensivo.

3. Nada de briga durante as refeições
Muitos casais só se encontram depois do trabalho, então é importantíssimo que o momento da janta, por exemplo, seja um tempo de paz e qualidade. Qualquer discussão só deve ser feita depois da sobremesa. O especialista sugere ainda que, durante a refeição, somente assuntos amenos sejam debatidos, como um filme, livro ou notícias de amigos. A atitude ajuda a descontrair, relaxar e até organizar suas ideias e se preparar para o momento em que terão que enfrentas as diferenças.

4. Divida as tarefas da casa e outras coisinhas mais
Já faz tempo que lavar, passar e cozinhar eram tarefas exclusivamente da mulher. Sentem juntos para dividir as funções domésticas, de maneira que o esforço seja igual para os dois. Cuschnir lembra ainda que, ao sugerir que você lave a louça da refeição preparada pelo parceiro mostra zelo e cuidado. “É quase como dizer um ‘eu te amo’”, diz.

Essa divisão vale também para questões mais simples, como o horário para irem dormir, a quantidade de luz do quarto ou temperatura do ar-condicionado. O psiquiatra lembra que esse tipo de atitude é importante para estabilidade psíquica, uma vez que interfere diretamente no bom andamento da relação. Cuidar do cheiro da roupa de cama, por exemplo, cria um clima de romance e mostra aproximação e cumplicidade.

1.9814441

5. Crie um mantra
Que tal inventar uma frase para repetir a si mesma (mil vezes, se necessário!) quando se sentir irritada ou incomodada com alguma atitude do parceiro? “Foram as diferenças que nos aproximaram” é uma boa sugestão! Lembre-se que ele não é nem melhor, nem pior que você por ter ideias ou gostos diferentes. O especialista compara um relacionamento com um complexo jardim que deve ser regado diariamente e aparado para eliminar os pequenos espinhos que crescem da noite para o dia.

6. Você é esposa, não professora
Nada de agir como uma professora ou mãe do seu parceiro. Além do cuidado e zelo, é preciso trabalhar também na busca pela intimidade e afeto. Ao cuidar demais, querer ensinar demais ou impor regras demais, você sufoca o outro e tira dele sua individualidade. Para o relacionamento dar certo seu marido ou namorado precisa sentir que tem papel importante nessa relação a dois.

7. Durmam de bem
Nunca, nunca mesmo vocês devem dormir sem ter feito as pazes após uma discussão. Pode levar horas e até tirar um pouco do seu sono, mas é melhor resolver as diferenças imediatamente do que ir para a cama remoendo as mágoas. Entretanto, Cuschnir alerta para a importância de não tomar o momento na cama uma invasão. Segundo o especialista, a reconciliação está associada a um contato físico que ocorrerá quando dormirem. Isso pode levar a uma relação sexual cheia de constrangimentos se algumas diferenças ainda não tiverem totalmente resolvidas. Por isso, nada de forçar a barra. O momento das pazes deve acontecer com calma e naturalidade.

Gostou das dicas?

Beijos,
Selene Ferreira

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

canal daMavi Ferreira

Olá, eu sou a Mavi e toda semana vou compartilhar com você os meus vídeos. Acompanhe o meu canal.

Youtube