No berço da nossa organização, alguma desordem tem lugar

Andréa Lopes, mais conhecida – nas redes sociais e na casa de muita gente que procura ajuda para colocar as coisas em ordem – como Dedé Organizervai nos emprestar aqui muito da sua experiência como personal organizer, dando dicas de arrumação, de estilo e decoração. Mas nesta primeira visita, ela nos presenteia com o seu olhar atento à cultura, aos costumes e algumas características curiosas dos nossos colonizadores europeus. Em sua recente viagem à Portugal, para socorrer uma amiga ( cujo closet da filha estava de cabeça para baixo), Dedé conferiu de perto, a origem tanto da nossa “ordem e progresso”, quanto de uma certa bagunça assumida… E é sobre isso que ela fala em sua primeira colaboração à nossa revista eletrônica.

dede

A tendência portuguesa de colocar tudo na rua como, por exemplo: exposições de fotografias, souvenirs, enfeites em datas festivas também se aplica às roupas a secar.
O interessante é que muitas casas tem sua lavanderia com varal (mesmo que pequena) e mesmo assim, os moradores as penduram do lado de fora da casa. Sim, do lado externo … na entrada da casa rsrs. Acho que essa peculiaridade tão rotineira foi o que mais me chamou a atenção durante um passeio.

lisboa

Lisboa se parece muito com o centro de São Paulo. Muitos edifícios antigos, museus e monumentos repletos de história.
Nessa viagem que conciliei trabalho e férias, pude com um olhar inovador perceber o interesse nas pessoas, na comunidade, na cultura e principalmente o respeito pela história. A essência de preservar a identidade portuguesa é evidenciada sempre com lembranças de fatos marcantes, como a colonização do Brasil e também em tragédias que abalaram o país como o terremoto de 1755 que foi a maior tragédia já registrada no país.

portugal1
Em visita a Sintra pude conhecer o Palácio da Pena e perceber que a organização já era presente no século XIX assim como o romantismo exaltado na mobília.

portugal5
Nos aposentos reais tudo tão ordenado, organizado e tão bem decorado. Cristais e porcelanas todos expostos de maneira tão organizada que mais me lembrava uma vitrine de um shopping de luxo de SP. Olhando a maneira como foram arrumados chego a pensar que a profissão de personal organizer não surgiu em 1985 nos EUA como aprendi durante minha formação/qualificação rsrs.

portugal-6
Pude perceber também que nossos colonizadores tinham a intenção de receber muito bem seus visitantes e passar uma boa impressão de requinte, aconchego e principalmente charme. Adjetivos que sempre expressamos e exaltamos com uma boa organização.

portugal4
Em algumas fotos tiradas no interior do palácio, percebe-se que apenas um guarda-roupa era suficiente para os pertences da rainha.

portugal3
A ostentação é ressaltada na sala de jantar.

portugal-2

Está certo que para manter toda essa organização, dezenas de servos eram necessários, mas ainda assim, é bonito de ver, tudo em seu devido lugar, pelo menos no interior dos palácios. Já no quesito das roupas nos varais externos, nosso progresso ao confiná-las aos quintais e áreas de serviço, parece ter sido um grande avanço, que eles consideram desnecessário.

Dedé Organizer

WhatsApp (11) 9 9995 7930 dedeorganizer@gmail.com